24 de nov de 2010

Sem técnico e agora sem diretor de futebol

O Criciúma está atrás de um novo treinador desde após a confirmação do acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro. Mas além do técnico, o presidente Antenor Angeloni terá que correr atrás de um diretor de futebol. Isso porque nesta quarta-feira (24/11), Clementino Bolan se desligou do clube, por questões profissionais.

Agora, a prioridade é acertar com um diretor de futebol, pois trazer um técnico antes, não teria nenhuma lógica. Apesar do percalço, o planejamento para a temporada 2011 ainda não está comprometido. O grupo de atletas e a nova comissão técnica irão iniciar a pré-temporada no dia 8 de dezembro.

Se o processo do novo diretor de futebol atrasar, vai atrapalhar na contratação do novo técnico e consequentemente irá dificultar na contratação de jogadores. Por enquanto está tudo sobre controle, mas não se pode deixar a peteca cair.

Foto: João Pedro Alves/Criciúma E. C.

24 de out de 2010

Tigre na Série B. Arbitragem malvada?

Foto: João Pedro do Nascimento Alves/Divulgação Criciúma E. C.

Com a entrada de Antenor Angeloni na presidência, o Criciúma voltou a ser forte. Neste sábado, com toda a cidade mobilizada, o Tigre voltou a Série B do Campeonato Brasileiro ao vencer o Macaé por 2 a 0, no estádio Heriberto Hülse, em duelo válido pela volta das quartas de final.


Mesmo sem ter feito um grande jogo, os comandados do técnico Argel Fucks conseguiram, com méritos, levar uma das quatro vagas para a Segundona em 2011.


Mas do lado do Macaé, a revolta é geral. Apesar de terem pressionado bastante o Tigre em pleno HH, o presidente do clube em exercício Valter Luis Medeiros, o Valtinho, encontrou um culpado. Quem carrega o ‘peso’ da eliminação do time carioca é o árbitro André Luiz Freitas Castro. “A gente fez um trabalho sério durante cinco meses, com investimento alto, e vem um árbitro desse e estraga tudo. Foram dois lances cruciais que não podem ser cometidos por um juiz que aspira ganhar a chancela da Fifa”, disse ao final do jogo.


É difícil dirigente digerir uma derrota. Para tirar o corpo fora, nada como colocar a culpa em um terceiro. Não é mesmo senhor presidente Valtinho?


Mas na verdade o Criciúma fez a sua parte e conseguiu a sua vaga na Série B. Enchendo os olhos da torcida ou não, o Tigre cumpriu a risca o regulamento e ponto final.

28 de set de 2010

Argel Fucks e a imprensa

Foto: João Pedro Alves/Criciúma E. C.

No último jogo do Criciúma, no qual empatou no estádio Heriberto Hülse com o rebaixado Juventude, o técnico Argel Fucks foi vaiado e bastante criticado pelas rádios que faziam a cobertura da partida. O fato da revolta do torcedor foi à retirada de um atacante (Lincom) para a entrada do volante Charles Vágner.

Durante entrevista ao Jornal da Manhã, ele foi questionado sobre a postura da imprensa quanto ao trabalho dele, em um modo geral. Ele foi bastante breve na resposta. “Para mim, não ajuda e nem atrapalha. Eles fazem o trabalho deles e eu o meu. Nada mais que isso”, dispara o treinador.

O Criciúma volta a jogar dia 10 de outubro contra o Macaé, no Rio de Janeiro. O jogo de ida vale pelas quartas de final da Série C do Brasileiro. Se passar, o Tigre estará na Série B do Brasileiro.

20 de ago de 2009

Empregados


Ninguém que tem um bom contrato com qualquer clube pede uma rescisão de graça. Com certeza há algo concreto para assinar com uma nova equipe. Foram os casos recentes de Zé Carlos e Luís André. Ambos pediram para sair do Criciúma e conseguiram suas respectivas liberações.
Zé Carlos assinou com a LA Sports, que é parceira do Avaí, e assinou contrato até o fim do ano com o Paraná. No time paranaense, 11º colocado na Série B, ele ficará até dezembro. Já Luís André firmou contrato com a Chapecoense até o fim de 2011, sendo que o Criciúma segue com 50% dos direitos econômicos do atleta até o fim de 2010. O Verdão vive bom momento e está muito perto de uma vaga na Série C na próxima temporada.
Foto: Divulgação Paraná Clube.

17 de ago de 2009

Profissionalismo


Quatro meses. Esse foi o tempo de uma equipe ir do inferno ao céu em 2009. Guaratinguetá. Equipe do interior de São Paulo. Tem apenas 10 anos de existência e seis de clube empresa. Foi rebaixado no Campeonato Paulista da Série A-1 por um único gol. Mas domingo a equipe deu a volta por cima. Garantiu o acesso para a Série B em 2010.
A história de manutenção do elenco é importante, mas não foi o caso do Guará. A equipe paulista fez uma limpa no elenco e na comissão técnica após a queda para a Série A-2 do Paulista. Ficaram apenas três jogadores. O restante do grupo foi buscado em cada canto do país. Tem jogadores do Vitória, Figueirense e Palmeiras, entre outros clubes. Uma característica marcante é a idade dos atletas. A maioria gira em torno de 21 anos. Algo que é importante em qualquer clube o Guará faz como poucos. O clube paulista pesquisa jogadores o ano todo com olheiros espalhados pelo país. Mesmo na Série C foram contratados bons jogadores. Para a Série B a tarefa tende a ser mais fácil ou no mínimo menos complicada.
Planejamento e organização são duas palavras que o Guará tem. E o resultado aparece e bem dentro de campo.

Foto: Comemoração do Guará.

16 de ago de 2009

Desnivelado

A definição da CBF em deixar a Série C com apenas 20 clubes fez com que viessem elogios de todos os lados ano passado. Com razão. Mas a definição da fórmula de disputa foi de uma infelicidade tremenda. Além de reduzir o calendário de maneira drástica, várias equipes já pararam nesse ano por conta disso. O desnivelamento da competição era evidente.
Acompanhando o Criciúma na Terceirona via-se um grupo D com nível técnico muito baixo. A prova disso foi na segunda fase da Série C. Caxias e Brasil de Pelotas lutaram para se classificar e logo na fase seguinte (e mais importante) já deram adeus ao sonho de subir para a Série B. Os classificados para a Segundona em 2010 foram Guaratinguetá, América-MG, Icasa-CE e ASA-AL.
É bom articular desde já para a mudança de fórmula. O ideal seria turno e returno entre todas as equipes, como na Série A e na Segundona. Mas dificilmente isso irá ocorrer. Duas chaves de 10 com os times jogando em turno e returno, como já havia sido pré-acordado, seria uma boa saída. Os clubes teriam com certeza calendário de 18 datas certas. Já nesse ano foram oito e com mais dois jogos era possível subir. Manter time nesse calendário é exige muita, mas muita luta.

13 de ago de 2009

“Quero ir embora”


Frase comum usada por atletas do Criciúma nesse ano. O primeiro foi o zagueiro Marília, depois foram Basílio, Adriano, Cristiano... O próximo a querer abandonar o barco é Luís André. Volante de boa marcação e com ótima saída de bola, joga também na lateral-direita com eficiência. Um jogador bastante regular. Mas a temporada ruim do Tigre acabou com a motivação do atleta.
Luís André tem contrato com o clube até o fim do ano que vem ainda. O jogador quer o seu espaço em outro clube. Sobre a chance de ser emprestado ele descarta a possibilidade. Não quer de modo algum. A própria família do jogador quer partir para outra cidade e fazer um recomeço.
O bom mesmo é encontrar uma solução rápida. Uma rescisão contratual seria boa para o jogador, que estaria livre desde já para procurar um novo time. E para o clube também. Manter um jogador insatisfeito só atrapalha o andamento do trabalho.

Para finalizar
A Chapecoense teve uma reunião nessa semana e o nome de Luís André foi comentado. Amizade forte com Basílio e William Amaral pode aproximar uma possível negociação. O Verdão vive grande fase e segue firme e forte na Série D do Brasileiro.

Foto: Site oficial Criciúma EC.